Estudo luminotécnico para leigos

Morgado Blog

Estudo luminotécnico para leigos

Como interpretar um Estudo Luminotécnico para leigos

Um espaço bem iluminado é muito mais do que apenas instalar várias luminárias com “x” Watts.

É necessário que qualquer tipo de atividade seja realizada com o máximo de conforto evitando assim as comuns dores de cabeça. Ou seja, criar um conforto visual adequado aliado à poupança energética, pois poupança energética não é desligar uma lâmpada quando temos duas. Daí ser fundamental a realização de um cálculo luminotécnico para que seja possível definir a quantidade de luz ideal para cada ambiente ou situação.

Para nos ajudar na interpretação dos cálculos usamos varias Normas, nomeadamente EN12464-1 e EN12464-2 (Normas que nos indicam a quantidade de iluminação média Em (lux), controlo de encadeamento da luminária UGR e uniformidade Ra do espaço a calcular) e do RECS - Portaria 349D que nos indica a densidade de potência de iluminação máxima (DPI W/m²/100lx), que na prática indica-nos que temos a quantidade de iluminação e consumo ótimo para o espaço calculado.  

Exemplo da EN12464-1:

1.1 Traffic zones (ver pag. 15)

Exemplo do RECS - Portaria 349D

Tipo de espaço segundo a função   

DPI           ((w/m2)/ 100lux)            Ent.em vigor      4,5 

                                                       31/12/2015      3,8

Fator de controlo              Ocupação FO -  0,8

                                        Disponibilidade de luz natural FD - 0,9

Hall/entrada, corredores, Salas de espera, instalações sanitáriaa, enfermarias e quartos individuais de clínicas e hospitais, salas de refeição com expeção dos restaurantes.

 

Existem claro mais fatores que deveríamos ter em conta num cálculo luminotécnico como índices de reflexão chão/teto/paredes (exemplo 20/70/50), factor de manutenção da instalação, etc.

Mas como o tema deste artigo é uma interpretação para leigos, vou apenas considerar os fatores abordados no início.

Exemplo da aparência dos resultados de um estudo feito no programa Dialux disponível gratuitamente:

Altura da Sala: 2,800m, Altura de montagem: 2,800m, fator de manutenção 0,80

Superfície                 p[%]         Em[lx]                  Emin[lx]

Plano de uso                /               128                      86

Solo                             20              129                      84

Teto                             70                38                      26

Paredes(4)                 50                89                      30

 

Valores em Lux, escala 1:50

Superfície                 Emax[lx]             Emin/Em

Plano de uso               160                      0.670

Solo                               160                       0.656

Teto                                 46                       0.695

Paredes(4)                  240                          /

 

Plano de uso:

Altura:             0,0000m

Grelha:            128 x 64 Pontos

Zona marginal: 0,000m

Lista de luminárias

4 unid - BeghelliElp 71055 DWL LED 15W 4K

(Luminária) [lm] - 1348 = 5394

(Lâmpada) [lm] - 1350 = 5400

                 P    [W] 15,0 = 60,0

Potência específica: 3.33W/m2 - 2.60W/m2/100lx (Superficie básica: 18.00m2)

Analisando o exemplo pratico:

Quantidade de iluminação média Em – 128lx (segundo a EN12464-1 mínimo 100lx);

Uniformidade Ra – 67% (segundo a EN12464-1 mínimo 40%);

Densidade de potência de iluminação – 2.60 W/m2/100lx (segundo o RECS - Portaria 349D máximo 3.8 W/m2/100lx);

 

Espero que agora estejam mais familiarizados aquando da interpretação dos resultados de um estudo luminotécnico feito em Dialux.

Fiquem bem!

Mário Barbosa

 

 

 

 

Voltar à lista