HCL - Human Centric Lighting

Morgado Blog

HCL - Human Centric Lighting

Iluminação para máquinas ou para seres humanos?

Iluminação estática ou dinâmica?

Iluminação cega ou adaptativa?

Várias perguntas para a mesma resposta!

Cerca de 80% da nossa capacidade sensorial passa pela visão, sendo que, a qualidade e intensidade, bem como o tipo de luz acaba por determinar a forma como vimos e sentimos o nosso meio ambiente, tendo implicações diretas a nível mental, psíquico e até biológico.

A luz natural acaba por ser o melhor tipo de iluminação para o ser humano, tanto ao nível do conforto como a nível biológico e emocional. A própria luz natural tem um comportamento dinâmico ao longo do dia, quer em intensidade quer em temperatura de cor, normalmente medida em Kelvin e vulgarmente percecionada como a tonalidade da luz, acabando por ter uma grande influência sobre o biorritmo de cada um de nós.

Tendo em conta que atualmente podemos permanecer até 90% do nosso tempo em ambientes fechados, por outras palavras, privados de luz natural ou, no máximo onde a presença desta seja cerca de 2%, como sejam shoppings, escritórios ou outros espaços afins, acabamos por estar principalmente sob a influência de luz artificial que não sofre qualquer tipo de oscilação em termos de temperatura de cor e/ou intensidade luminosa ao longo do dia, o que, claramente não se adequa às nossas necessidades.

São cada vez mais comuns os estudos que comprovam a importância das propriedades da luz natural e os efeitos negativos a nível de depressões e distúrbios do sono. A sua ausência provoca, como por exemplo, “Efeitos biológicos da luz na saúde humana” segundo Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael W. Young - Prémio Nobel Fisiologia/Saúde 2017.

Se a luz natural é a que mais se adequa ao ser humano pela capacidade de promover uma variação da temperatura de cor, uma variação de intensidade e se os utilizadores dos espaços passam a maior parte do seu tempo sob influência de iluminação artificial fará todo o sentido que esta última também se possa adequar ao ser humano.

Conjugando esta necessidade de evolução com o avanço da tecnologia LED foi possível criar um tipo de solução em que as luminárias aproximam o ambiente interno ao ambiente externo. Esta funcionalidade é chamada HCL - Human Centric Lighting.

A iluminação HCL consiste numa alteração das características da luz ao longo do dia, tal como na luz natural, as luminárias vão variando a temperatura de cor e a intensidade da luz artificial ao longo do dia para criar no interior de um espaço uma extensão do exterior, permitindo-nos desfrutar de um pouco de natureza, mesmo sob luz artificial.

Na prática acabamos por ter uma temperatura de cor diferente ao longo do dia de modo a simular a luz natural.

Pela manhã, a produtividade está no máximo e vai aumentando até ao meio-dia para então diminuir progressivamente até à noite.

Esta afirmação leva-nos a um ciclo de vida que para todos os seres vivos é da maior importância, acabamos por estar a falar do Ritmo Circadiano ou Ciclo Circadiano. Este ciclo tem um período de aproximadamente 24 horas sobre o qual se baseia o ciclo biológico de quase todos os seres vivos, tendo especial influência a variação de luz e temperatura de cor entre outros fatores.

 O ritmo circadiano antecipa as mudanças do dia e ajusta as nossas funções corporais.  Como exemplo podem ser criados e enviados avisos internos para que o organismo aumente a sua temperatura interna quando está previsto que a temperatura do ambiente vai cair em determinada hora do dia. Essa ação provoca uma série de alterações fisiológicas que nos leva, por exemplo, a ter comportamentos diferentes conforme o evoluir do dia para a noite, ou seja, mais ativos durante o dia e menos alertas durante a noite. Níveis de hormônios e todo o metabolismo também se alteram a partir desse sistema. (Ciência e saúde)

A iluminação ideal seria a natural, porém e devido ao nosso estilo de vida não é possível na maior parte dos casos. Temos através da iluminação artificial com HCL uma evolução e alteração da temperatura de cor de modo a ir de encontro às nossas necessidades biológicas e aproveitar os horários onde somos mais ativos. Com a oscilação da temperatura mais ao início do dia, começando com uma temperatura mais fria até perto das 12h e permitindo uma crescente alteração para uma temperatura mais quente até ao final do dia, preparando-nos de certa forma para a noite, permitindo relaxar, baixar a intensidade e entrar num horário de repouso.

Existem inclusive recomendações segundo a normativa DIN SPEC 67600

 -Entre 8h e 10h ativações: intensidade luminosa vertical de altura do olho de 250 Lux e temperatura da cor de 8000 K;

- Luz estimulante entre as 13h e 14h

-Entre as 18h e 20h relaxamento: cerca de 200 Lux à altura do olho e máximo de 3000 K

Observar as normativas DIN EN 12464-1, DIN 5035-7 e ASR 3.4

Dentro das  nossas soluções que a marca Performance in Lighting e Beghelli tem para  oferecer o controlo é feito através de um software configurável livremente, que altera a luz indireta das luminárias de pé, através do ajuste do nível de iluminação e temperatura de cor (de 2700 K a 6200 K), dependendo da hora do dia. A percentagem de iluminação direta em locais de trabalho permanece constante a 4000 K. No entanto, a regulação de fluxo pode ser feita individualmente.

O HCL é um conceito de iluminação que é baseado em duas funcionalidades, uma que tem a ver com a variação da temperatura de cor e outra com a possibilidade de regulação do fluxo da luminária que depois vão sendo conjugadas ao longo do dia, quer de forma automática quer de forma manual. Há designações para a variação da temperatura de cor como sejam DW – Dynamic White ou TW – Tunable White

Há depois, algumas características que ajudam a refinar a qualidade do conceito HCL , como sejam,  uma boa restituição cromática das fontes de luz ou o uso de adequadas formas de iluminação que podem passar por luz direta ou indireta.

Os argumentos a favor do HCL são muito válidos e cientificamente comprovados, bem como os seus benefícios.

Ninguém questiona as vantagens que trará para os escritórios, espaços comerciais ou outros locais a instalação deste sistema de iluminação adaptativo.

O conforto de utilização de um local aumenta com o HCL, assim evitamos situações desadequadas de iluminação, como por exemplo, luz de temperatura de cor fria ao final da tarde ou durante a noite.

Quem gostaria de estar a trabalhar num ambiente que seja pensado para o ser humano e não para máquinas?

O HCL é um conceito consolidado, baseado numa tecnologia em constante evolução, com bases científicas e benefícios comprovados, como tal, tem tudo para ter uma continuidade e ser cada vez mais desenvolvido, nada leva a crer que seja um conceito que venha a ser abandonado.  

Cada vez mais a iluminação deve ser centrada no utilizador. Acaba por ser ele o principal interessado e beneficiário de um projeto de iluminação cuidado e profissional, onde temos em conta a pessoa como principal preocupação.

O uso da iluminação vai muito além do HCL, para efeitos de saúde, atualmente a luz é amplamente usada para diversos tratamentos.

A principal questão que se coloca são os custos. Serão os de uma solução convencional ou quais serão os reais custos de uma solução HCL?

Naturalmente que, qualquer solução tecnologicamente desenvolvida não terá os mesmos custos de outra convencional, mas em função dos benefícios que traz ao ser humano, esse sim o verdadeiro objeto central desta solução, qualquer custo será sempre relativo e difícil de mensurar na relação custo/benefício de saúde.

Cada vez mais a iluminação se reveste de maior tecnologia e se torna mais complexa. O projeto de iluminação ganha maior importância e complexidade.  

Para uma correta utilização dos recursos e quantificação de custos tanto a Morgado & Ca., S.A. como a Performance in Lighting Portugal, S.A.  tem ao seu dispor uma equipa de profissionais altamente qualificados e com uma vasta gama de conhecimentos necessários para o ajudar a encontrar a melhor solução pensada em Si.

A iluminação não deve ser para máquinas, mas sim para os seres Humanos!

Fiquem Bem!

Bruno Santos

Voltar à lista